sexta-feira, 17 de agosto de 2007

Acho que foi assim...


Acho que era como uma folha caindo, caindo, caindo sempre em busca de um chão que não vinha, a procura da água que o poço não continha, ali, no espaço de minha queda a me oferecer aos poucos o infinito.Desesperadamente possuído.

Acho que foi assim que eu me apaixonei por você.

Acho que foi assim como uma única nota a repetir, tentando se libertar da prisão de ser sempre o mesmo som e tão diferente, ecoando pelos labirintos da minha alma, batendo pelas paredes do meu corpo, contando e recontando o mistério que é carregar alguém dentro de si.

Acho que foi assim...Tão de repente como foi esperado, tão novo quanto gasto, tão leve como pesado o jeito que meu coração começou a bater esquisito como se quisesse afastar de seu interior algo estranho mas com medo de que sem ele nunca mais pudesse voltar a funcionar novamente.

Acho que fui me perdendo nesses pensamentos, falando e falando seu nome, convencido que tinha achado a palavra mágica que abriria a porta lacrada, que me transformasse num super-herói, que abrisse o mar ou fizesse cair alimentos do céu, ou melhor, ou mais ainda, a palavra pela qual Deus se chama.

Acho que foi assim e às vezes não acho, pois essa é a essência desse amor, deixar dúvidas como quem duvida da vida.

Acho que foi isso que senti quando deixei você ir naquela tarde que nunca mais anoiteceu em mim. Mas também acho que foi por isso que mais do que continuar apaixonado eu fiquei encantado para sempre... por você.

Acho que foi assim...


* Cláudio Rabello *

13 Comentários:

Blogger Anne disse...

Nossa, que coisa mais linda esse texto, Dani...amei!!! Essa parte aqui achei linda demais
"o jeito que meu coração começou a bater esquisito como se quisesse afastar de seu interior algo estranho mas com medo de que sem ele nunca mais pudesse voltar a funcionar novamente."
Ahhhh, q lindo isso...apaixonei!!!
Bjos pra vc, lindinha!

17 agosto, 2007 17:26  
Blogger Lua Durand disse...

ja gostei de cara desde o primeiro paragrafo!

tem coisa pra tu no meu café!

passa por lá

Beijos

Au Revoir

17 agosto, 2007 18:13  
Blogger Carol disse...

Amei o texto, ele caiu como uma luva pra mim hoje.

Beijos

17 agosto, 2007 18:26  
Anonymous Erika disse...

ai, que trem lindimais

beijo

17 agosto, 2007 18:51  
Blogger Lorita disse...

Praticamente um paradoxo do gostar! rs...

Bjo morena tropicana ;)

18 agosto, 2007 12:05  
Blogger Iracema disse...

Posha que lindo :D
todo amor ao cabar de despertar, é lindo.

18 agosto, 2007 13:42  
Blogger ella disse...

todo amor que acaba de despertar é lindo ;@

18 agosto, 2007 13:42  
Blogger ki-colado disse...

E o amor é bem assim...

Acalanto, paz, quietude, sensibilidade, bem estar, plenitude, querer e não ter, ser e não ser ao mesmo tempo...

Plenitude... que palavra gostosa de sentir nessa manhã de domingo...

Longe e perto é bom estar completo!


This feeling on my soul is very good.

Greetings,

Kiss.

19 agosto, 2007 11:42  
Blogger citadinokane disse...

Dani,
Vou vasculhando o teu blog, a porta estava aberta, e fui entrando e gostei.
O texto é teu ou do Cláudio Rabello?
Independente da autoria, ô texto legal!
Beijos,
Pedro

19 agosto, 2007 19:11  
Blogger Mila disse...

Amor pode morrer e despertar quantas vezes quiser. Isso tb é bom, né?
Beijo amiga do cora!

19 agosto, 2007 23:47  
Blogger garota complexada disse...

a gente nunca sabe o motivo verdadeiro da paixão. até porque existe muito mais do que um só motivo pra se apaixonar!

adorei o texto.

20 agosto, 2007 22:16  
Blogger Sheila disse...

Lindo texto! Tão delicado! Amei! Parabéns!

Olha, tem um recado para vc lá no meu blog. Passa por lá, tá?

Beijos!

21 agosto, 2007 01:51  
Blogger karvoeiro disse...

acho que...

21 agosto, 2007 11:11  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial