domingo, 30 de setembro de 2007

Lições



É incrível como o ser humano tem a capacidade de ser masoquista. Não falo no sentindo sexual, mas sim sentimental. Um prazer em sentir dor, em ser magoado e ficar naquela passividade, esperando vir a próxima "porrada". Sei que por amor somos capazes de nos submeter a coisas que até Deus duvida, mas chega uma hora que não dá mais né? É preciso amor próprio, é preciso reconhecer que não adianta mais tentar por algo que não existe, é preciso ter coragem para dizer a si próprio que acabou. Porque temos sempre a sensação de que só o nosso amor basta e isso não é verdade. Quando percebemos que não correspondemos mais as expectativas do outro nos sentimos um lixo, a auto-estima vai lá pra baixo, e aí vem a pergunta: Aonde foi que eu errei? Nem sempre temos a chance de reparar os erros e isso dói. Dói porque não houve tempo, dói porque o outro nunca sinalizou, dói porque depois de muito tempo isso é jogado na nossa cara. Acredito que cada pessoa tem o seu valor e sou contra a qualquer tipo de humilhação em prol de alguém. Rastejar aos pés do outro? Pra quê? Vai adiantar?
Só depende de cada um enfrentar a sua realidade. Depende de cada um dar o rumo do seu caminho. Está no fundo do poço? Do fundo você não passa meu bem, pode crer!!! Já está na hora de subir não é? Está na hora de levantar da cama, lavar o rosto, abrir a janela e sentir a luz do sol esquentar a face. Mas essas são as velhas lições que a dona VIDA nos ensina e que apenas o nosso velho amigo TEMPO poderá nos ajudar a superar. E que se você realmente não quiser, não adianta eu gastar o meu tempo te dizendo tudo isso. Mas se você quiser, estou aqui para te dar a mão e ajudar no que for preciso, mesmo de longe.

10 Comentários:

Anonymous Erika disse...

to assinando por extenso... rsrs

beijos querida.. ótima semana

01 outubro, 2007 07:38  
Blogger Su disse...

É isso, Dani. Fora com o orgulho e dentro com a autopreservação. E obrigada por ir lá me resgatar!

Beijão.

01 outubro, 2007 09:53  
Blogger Adriana Araújo disse...

É isso mesmo, amiga!
Como nos sentimos impotentes diante de alguém q gostamos e, ás vezes, nem percebemos qdo estão indo embora...

Ainda bem bem q no fundo do meu poço tem molas, hehe.
Sabe como elas se chamam?
AMIGOS!!!

Superbeijo, Dani!!!

Ah, tou pensando em ir pro carnaporto... e aí, é bom mesmo?

01 outubro, 2007 13:12  
Blogger Aline e Marcelo disse...

Aquilo da dor ser inevitável, mas o sofrimento sim...
Tem gente que curte mesmo uma dorzinha viu, pelamor.
E ficam presos em amores passados como se aquela pessoa fosse a única na face da Terra.
Trata de seguir em frente.
Sempre bom lembrarmos de nossa auto-estima, isso ajuda mais do que o tempo.

Beijinhos

01 outubro, 2007 14:25  
Blogger Jana disse...

Essa é uma lição que aprendi a muito tempo!

beijos

01 outubro, 2007 17:04  
Blogger Mila disse...

Onde eu assino? Onde eu assino??? hauahuaha.... Me fez lembrar um coisa nada haver, tudo haver... uma professora de educação fisica no ginásio... do chão não passa... hauhauahau
Beijos Mila

02 outubro, 2007 00:45  
Blogger Girassol disse...

"Está no fundo do poço? Do fundo você não passa meu bem, pode crer!!!" - disse tudo com esta frase. Posso dizê-la para algumas pessoas, posso, posso, posso?
Disse tudo nesse texto, perfeito.

Beijos.

02 outubro, 2007 11:26  
Blogger Jac C. disse...

O amor é um sentimento estranho mesmo: pode nos fazer imensamente felizes ou nos ferir tremendamente.
Ambiguidades.

Estava mesmo com saudade de vc!
Lindas flores saudando a primavera abaixo.
Aliás, as imagens bem como os textos estão de se tirar o chapéu.

Beijos

02 outubro, 2007 23:29  
Blogger Anne disse...

É bem isso mesmo!!! Eu já abri as janelas, portas e tudo o mais, estou vendo um dia lindo lá fora e de vez em qdo eu deixo algum gatinho parar pra ficar um tempinho e depois sigo o meu rumo...rs. Estou mto bem, mto feliz e devolta ao meu equilíbrio. Amar sozinho só traz sofrimento, pelo menos pra mim, então sigo e um dia encontro alguém q me ame devolta e possa ficar comigo.
Bjos linda, desculpe minha ausência, estive doente e meio quebrada, mas agora to 100% e garanto presença como sempre...rs
=]

03 outubro, 2007 14:17  
Blogger Sheila disse...

Realmente, do fundo do poço não passamos... Mas, que é difícil de sair dele, ah isto é... O bom é que, quando saímos, o mundo parece muito mais bonito do que antes. E eu digo isto por experiência própria! ;)

Beijo!

03 outubro, 2007 20:42  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial